Enriquecimento ambiental para o bem-estar e saúde felina

Precisamos falar sobre o bem-estar dos nossos gatos!

Sabendo das inúmeras vantagens da criação indoor – detalhadas neste post aqui do Blog do Ronrom – devemos prestar atenção em como estão o comportamento e os hábitos de vida dos nossos gatinhos dentro de casa.

 

Não se pode esquecer dos poderosos instintos que os gatos possuem, e dentro de nossas casas devemos proporcionar atividades distrativas e divertidas para que gastem sua energia e não se tornem ansiosos, entediados e obesos.

 

Um gato que fica sozinho e sem fazer nada o dia todo pode tornar-se deprimido e a ansiedade é uma resposta natural do organismo nessas situações. O sedentarismo, a oferta excessiva de comida e a ansiedade são a fórmula perfeita para a formação de gatos com obesidade e consequentemente inúmeros problemas de saúde física e mental!

Podemos e devemos impedir este processo!

 

Estima-se que no Brasil existam 7,3 milhões de gatos obesos e a obesidade felina, igual à humana, é uma doença crônica que deve ser evitada a todo custo. É uma verdadeira epidemia que nos dá o alerta: “Será que estamos fazendo nossa parte?”.

 

Pr
evenir
é o melhor remédio neste caso, pois os processos de emagrecimento para os gatos são lentos e muito difíceis (aliás, não só para eles!!).

 

Proporcionalmente, um gato que precise emagrecer 1 kg, equivale a 16 kg para o ser humano e os efeitos da redução da oferta de alimento podem ser verdadeiramente dramáticos e caóticos.

Não queremos isso, não é mesmo

 

Veja agora as principais dicas de enriquecimento ambiental para tirar a vida do seu gato da mesmice e torná-la uma verdadeira aventura! 

 

1) Maneiras de oferecer alimento

O alimento do gato na natureza seria como? Vivo, se mexendo e com sangue. Como é o alimento que damos a eles? Morto, no mesmo potinho, no mesmo lugar e do mesmo jeito todos os dias. Um pouco entediante, não parece?

 

Essa “rotina” de alimentação pode contribuir para a ansiedade do ronrom e estimular a falta de saciedade. Isso não significa que temos que dar ratos para eles! Mas podemos tornar a alimentação mais estimulante e divertida.

 

As dicas neste caso estão na variação da forma de oferecer alimento, e para isso as ideias são diversas. 

    ;

  • ;

    Podemos variar texturas (ração úmida de qualidade e bem dosada), sabores (veja este post sobre carne crua) e cheiros.

    ;

  • ;

  • ;

    Local de disposição do alimento: É legal simular como se eles tivessem que “caçar” a ração, as imagens abaixo são duas ideias de formas diferenciadas de oferecer alimento.

    ;

  • ;

Fazer com que eles tenham que montar estratégias para alcançar a comida já torna o processo mais interativo e divertido. A segunda imagem, da bolinha-engenhoca que libera ração aos poucos, pode ser substituída por uma garrafa PET com orifícios cumprindo o mesmo objetivo e custando quase nada.

Já pensou em, ao invés de oferecer a ração seca no mesmo potinho, no mesmo local diariamente, espalhar a ração em porções em cima dos móveis, em cantinhos que eles não imaginam, para que tenham que farejar e se exercitar para encontrar a ração? É uma ideia muito válida que pode estimular os exercícios físicos e diminuir a ansiedade do gato com relação à comida. Vale tentar a mudança aos poucos e ver se seu ronrom se adapta!

 

**Lembre de consultar um veterinário de confiança para dosar corretamente a quantidade de alimento seco e úmido que você pode oferecer ao seu gato a fim de evitar oferta exagerada de calorias.

 

2) Estimular consumo de água

 

Novamente um paralelo com a natureza: como os gatos consomem água na natureza? Na verdade, eles “comem” água! Dentro dos animais que eles caçam é que está presente a água que os hidrata, por isso a dificuldade dos gatinhos em tomar água em potinhos. Sua natureza não é essa. Devemos estão ajudá-los a tornar este processo mais prazeroso e frequente.

As dicas mais úteis e conhecidas nessa área são:

    ;

  • ;

    O picolé de ração úmida (já falamos sobre ele aqui no Blog do Ronrom).

    ;

  • ;

    ;

  • ;

     A construção ou compra de fontes de água corrente. As fontes geralmente são mais atrativas que os potinhos com água estática para os gatos. Vale a pena experimentar em casa!

    ;

  • ;

    ;

  • ;

    Consumo de ração úmida. Confira esta postagem sobre as vantagens do consumo de ração úmida para hidratar os gatos. Lembr
    ando sempre de consultar o veterinário para calcular a quantidade que pode ser oferecida ao seu ronrom.

    ;

  • ;

 

3) Brincadeiras que consumam energia e estimulem a interação com humanos

 

Estudos mostram que o gato que pratica interação com o dono se torna mais confiante.

Procure descobrir a brincadeira que seu gato mais gosta, e saiba que geralmente eles irão gostar das mais simples como uma bolinha de papel ou um fio!

 

Crie o hábito de brincar com ele de uma maneira que estimule a interação entre vocês, lembrando de evitar brincadeiras agressivas! Supervisione sempre as brincadeiras com objetos para que o gato não engula o brinquedo, e recolha os itens mais ‘perigosos’ quando não estiver por perto.

 

4) Enriquecimento vertical

 

Muito se fala em enriquecimento vertical para aproveitar espaços nos apartamentos que hoje em dia são cada vez menores. É uma estratégia ótima para estimular o bem-estar dos ronrons. A primeira coisa que pode vir à mente é a compra e instalação de diversas prateleiras, o que não é viável financeiramente e fisicamente em alguns casos. 

Mas não desista do enriquecimento vertical caso não possa instalar prateleiras! Você pode movimentar seus móveis já existentes de maneira que eles sirvam como degraus para os gatos acessarem locais diferentes. Basta arrastar uma cômoda perto de um armário e assim por diante, ou então combinar as duas ideias: móveis + prateleiras intercaladas.

 

 

Caso utilize as prateleiras, lembre de instalá-las sempre firmes, com superfícies não lisas e de um tamanho que caiba “um gato e meio” para que se sintam confortáveis e seguros.

 

 

 

 

5) Estímulos sensoriais

Também é possível estimular o bem-estar dos ronrons utilizando seus sentidos como audição, olfato e visão, por exemplo.

    ;

  • ;

    Uso de plantas comestíveis para que eles possam brincar, se esfregar e se divertir quebrando e comendo as plantinhas! Pesquise sempre antes a planta que irá utilizar para verificar se não é tóxica.

    ;

  • ;

    ;

  • ;

    Brinquedos com petiscos: aproveite para construir brinquedinhos com caixas de papelão e orifícios para colocar petiscos dentro e estimular o olfato.

    ;

  • ;

    ;

  • ;

     Redinhas na janela: a verdadeira TV felina para aquelas horas que eles não tem nada para fazer! Também é possível encontrar tutoriais na internet ensinando a fazer essas redes para permitir que seu gato tenha visão do ambiente externo.

    ;

  • ;

 

Gostou das dicas? Animou em transformar a vida do seu gatinho? Conte-nos suas experiências e suas ideias.

 

Fontes: http://www.veteduka.com.br/, http://www.portalmedicinafelina.com.br/

Imagens: http://www.meudonoeobicho.com.br/, http://petstima.blogspot.com.br/, http://gatoduplo.blogspot.com.br/, https://br.pinterest.com/,  http://www.gazetadopovo.com.br/, http://www.tudointeressante.com.br/

 

 

 

Um comentário sobre “Enriquecimento ambiental para o bem-estar e saúde felina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s