Alergia ocasionada por gatos: é possível superá-la?

É bastante comum a fama dos gatos como transmissores de alergia para os humanos. Precisamos ter consciência de que realmente os gatos podem nos transmitir doenças, principalmente alergia.

Segundo o portal CachorroGato, cerca de 10% da população é acometida por alergias ocasionadas por gatos. Por isso, alguns cuidados especiais são necessários para mantê-los saudáveis e, consequentemente, evitar a transmissão de doenças aos humanos.

Causas

Muitas pessoas acreditam que os pelos de gatos causam a alergia. No entanto, a irritação é ocasionada por uma proteína alérgena presente na saliva e na pele do animal. Quando eles tomam seu banho de lambidas, acabam espalhando mais dessa proteína pelo corpo e um afago ou carícia de alguém sensível a essa proteína é suficiente para desencadear uma reação alérgica do organismo.

 

Sintomas

Os sintomas das reações alérgicas causadas por gatos variam de pessoa para pessoa. Os principais podem ser:

  • Tosse
  • Espirros
  • Coceiras
  • Congestionamento nasal
  • Dificuldade para respirar
  • Chiado no peito
  • Tratamento

Existem medicamentos para humanos e também para gatos, que podem ser receitados por um profissional veterinário, com o objetivo de reduzir o nível de reações alérgicas. O uso de anti-histamínicos e descongestionantes nasais pode aliviar os sintomas da alergia, enquanto medicamentos tópicos (pomadas e cremes) proporcionam alívio às coceiras da pele.

Além disso, há vacinas que podem minimizar as reações alérgicas aos gatos, porém geralmente é necessário que se tome várias injeções para que o processo de tolerância às substâncias nocivas seja iniciado pelo organismo e, dessa forma, as opções citadas anteriormente tornam-se a melhor saída.

Prevenção

Quem é gateiro sabe que nem passa pela ideia a possibilidade de viver longe do seu pet. Portanto, a situação não precisa ser extrema, basta que sejam tomados alguns cuidados para reduzir o contato com as proteínas que causam alergia:

  • A principal recomendação é que o quarto da pessoa alérgica não seja frequentado por gatos, assim terá pelo menos 8 horas diárias em um ambiente sem alergênios. Recomenda-se também o uso de capas de colchão e de almofadas antiácaros.
  • Escovar os pelos do gato, assim evita-se a queda excessiva de pelos pelo ambiente.
  • Garantir ao gato uma alimentação de boa qualidade e rica em ômega-3. Isso proporciona uma pelagem mais saudável e também reduz a queda dos pelos.
  • Dar banho regularmente ou limpar o seu gato com pano úmido.
  • Lavar bem as mãos depois de fazer carinho ou brincar com o gato.
  • Manter a casa sempre limpa e com poucos tecidos (cortinas, tapetes, carpetes, etc).
  • Limpar a casa com aspirador de pó, pois vassoura acaba espalhando o pó pelo ambiente.
  • Realizar limpeza dos móveis com pano umedecido em água e vinagre.
  • Manter o ambiente arejado

Entretanto, nosso organismo é capaz de habituar-se com o tipo de alergênico. Por isso, em cada caso é necessário procurar um especialista para identificar o diagnóstico e indicar a melhor forma de tratamento.

E você, já teve ou tem reações alérgicas a gatos? Conta pra gente nos comentários como lida ou lidou com essa situação.

Fontes Consultadas: Amor de GatoCachorroGato e PetCare.

Fotos: Cultura Mix e Resgatinhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s