Doenças fúngicas em felinos

Há vários tipos de fungos que podem causar infecções graves em nossos gatos. A maioria delas pode ser transmitida para o ser humano, ou seja, são zoonoses.

 

No post de hoje vamos comentar sobre algumas delas e os cuidados que você deve ter.

 

Lembrando que você só terá o diagnóstico e tratamento correto após consultar um médico veterinário.

 

Criptococose

 

A criptococose acomete aves, cães, felinos e também pode infectar o ser humano. É um fungo que pode ser encontrado no solo, árvores e fezes de pombos.

 

Os gatos são os animais mais acometidos.

 

A transmissão ocorre através da inalação da levedura (forma infectante da doença).

 

Após inalação, irá ocorrer uma formação de granuloma nas vias aéreas, causando o “nariz de palhaço” no animal (aumento de volume da região nasal, como na foto ao lado) e atingindo o pulmão.

 

A partir daí a doença pode atingir sistema nervoso central, o que irá causar alterações neurológicas.

 

O gato infectado também pode apresentar espirros, secreção nasal, lesões na pele, linfonodos aumentados e alterações comportamentais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dermatofitose (micose ou tinha)

 

São fungos altamente resistentes, comuns e contagiosos, podendo ser transmitidos ao ser humano.

 

Afetam frequentemente animais domésticos. Esses fungos se alimentam da base do pelo, da queratina.

 

Os sintomas são: queda de pelo localizada em forma arredondada (demonstrada na foto ao lado) , geralmente na cabeça e orelhas, pelagem opaca, pele áspera ao toque, podendo alojar-se nas unhas também.

 

O ser humano apresentará lesões também arredondadas vermelhas na pele, principalmente em locais onde tem contato com o gato contaminado.  

 

A raça Persa é uma das mais acometidas, por possuir pelagem espessa, facilitando a persistência do fungo.

 

 

 

Esporotricose

 

É uma doença que pode afetar tanto animais (principalmente cães e gatos) como os seres humanos. Pode ser encontrado em algumas plantas e em locais com pouca higiene.

 

Os gatos são os mais afetados e esta doença pode ser fatal a eles. 

 

A transmissão ocorre através de ferimentos. O gato, como tem instinto caçador, ao se esconder em arbustos, por exemplo, pode se ferir com espinhos, e a partir do ferimento o fungo irá penetrar na pele.

 

Como sintomas, tanto os animais como seres humanos podem apresentar feridas pelo corpo, dores nas articulações, perda de apetite, febre, ínguas e lesões na pele ( úlcera purulenta).

 

Malassezia

 

É uma micose superficial, inflamatória com alta associação a otites.

 

Este fungo é lipofílico, ou seja, se alimenta de gordura, sendo encontrado nas partes mais oleosas do animal.

 

Sintomas: pele enegrecida ou avermelhada, grossa, seca, secreção amarronzada com odor característico no ouvido, coceira intensa, irritação da pele, perda de pelo (alopecia), caspas e crostas, secreç
o com odor forte nas lesões.

 

A transmissão não ocorre de um animal para o outro, pois este fungo é habitante natural da pele do animal. Seu desenvolvimento só irá ocorrer quando o ambiente se altera, como aumento da umidade ou temperatura, administração prolongada de corticoides e antibióticos, rompimento de barreiras de defesa (pele).

 

Na pele, causa dermatite por malessezia e, nos condutos auditivos, causa otite por malassezia (demonstrada na foto abaixo).

 

 

 

Algumas indicações para prevenir contaminação por fungos

 

– Gatos com sensibilidade maior ao aparecimento, tanto da otite como da dermatite, necessitam de um acompanhamento especial e preventivo;

 

– Isole os gatos suspeitos ou doentes de outros animais, mantendo-os dentro da residência;

 

– Procure manusear o animal com luvas;

 

Desinfete o ambiente com água sanitária ou cloro, mantendo o local sempre limpo;

 

– A duração do tratamento é variável, portanto é importante que o siga corretamente conforme indicações do médico veterinário;

 

– Caso o animal apresente diminuição do apetite, vômitos ou diarreia frequentes, entre em contato com um veterinário;

 

 

Fonte: http://portalmedicinafelina.com.br/criptococose/ http://www.royalcanin.com.br/newsletter/gato-adulto/pulgas-carrapatos-infeccoes-fungicas-acaros
;http://dicaspeludas.blogspot.com.br/2012/02/feridas-em-gatos-muito-cuidado-pode-ser.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s