Saiba como funciona o olfato dos gatos

 

 

Gatos são muito curiosos. Quando chegam em algum ambiente que não conhecem, a primeira atitude que vão tomar assim que tiverem coragem de explorar o local é sair cheirando tudo. O olfato é importante para os animais. Para os felinos, então,é indispensável.

 

Além de ser um importante instrumento de reconhecimento, este sentido ajuda também na sobrevivência do gatinho. É por meio dele que os filhotes encontram a mama da mãe, por exemplo. Também é pelo cheiro que eles compreendem outros gatos.

 

De acordo com o livro Larousse Do Gato e do Gatinho, o olfato do gato é apurado porque ele possui no focinho uma mucosa cheia de nervos, formadas por 67 milhões de células. Para se ter uma ideia, nós humanos, temos míseras 5 milhões de células do mesmo tipo. Os cachorros têm 200 milhões. É por isso que o gato consegue identificar uma única molécula odorífera, o que significa que o olfato é extremamente preciso.

 

Leia mais:

– Saiba quais são os sons que os gatos emitem

– Dicas para cultivar catnip, a erva dos gatos

 

Curiosidades sobre o olfato felino:

 

1. Quando um gatinho para com a boca aberta, ele está tentando melhorar o olfato. Esse comportamento é chamado de “flehmen”, que é quando ele abre o lábio superior, entreabe a goela para inalar as partículas olfativas e fica imóvel. Preste atenção à respiração do gatinho quando ele faz isso. Se tiver algum tipo de chiado ou tosse, ou dificuldade de respirar, pode ser que ele esteja doente. Nestes casos,  é importante levá-lo ao veterinário.

 

 

 

2. Gatos estão querendo sentir e deixar o cheiro quando esfregam as bochechas em algo ou alguém. Em geral, gatinhos gostam de fazer isso nos donos. De certa forma, é uma maneira de dizerem que amam seus donos e também de marcar território. É comum, após fazerem isso, rolarem no chão, mostrando que estão confortáveis naquele ambiente e que querem carinho.

 

3. O olfato também ajuda no paladar. Gatos sentem apenas três tipos de sabor: salgado, amargo e azedo. Quando eles estão com algum problema respiratório, podem parar de comer, pois estão com o olfato prejudicado.

 

4. Gatos sentem os feromônios pelo cheiro. É pelo odor que eles sabem quando uma fêmea está no cio ou se algum outro gato está com medo, por exemplo. No caso da mudança de ambiente, a falta de um cheiro conhecido pode deixar o gatinho inseguro. Por isso, no mercado, há difusores e sprays com um líquido que ajudam a tranquilizá-lo. Esses ferormônios artificiais ajudam a orientar o animal e fazer com que ele acostume com um ambiente novo ou até mesmo com um irmãozinho adotado.

 

5. O olfato dos gatos já é desenvolvido desde o nascimento evoluindo até 3 semanas. Como já falamos aqui, este sentido é importante para que o bebê encontre a mama da mãe e se oriente. Com três dias, os gatinhos conseguem identificar qual é a mama preferida. Por isso, quando retirado do convívio da mãe e dos irmãos, é importante manter algo com o cheiro da família, assim, ele se sentirá mais orientado e confortável.

 

Fonte: Livro Larousse – Do Gato e do Gatinho: raças, cuidados e comportamento.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s