9 dicas para refrescar e proteger os gatos do calor

 Meu gato ficou feliz em testar a dica número 5 🙂

 

Não somos só nós, humanos, que sentimos na pele os efeitos do calor excessivo dos meses do verão. Os gatos, apesar de possuírem uma temperatura corporal um pouco mais elevada que a nossa (entre 38 e 39ºC aproximadamente), também sofrem as consequências das altas temperaturas e podem ficar ofegantes, letárgicos ou mesmo virem a ter insolações.

 

A forma natural que os gatos têm para amenizar o calor é lambendo o próprio corpo, já que a saliva, ao evaporar, produz um efeito refrescante. Mesmo assim, dependendo do clima e do local, isso pode não ser suficiente para o seu bichinho se sentir confortável. Por isso aqui vão algumas dicas para ajudar os ronrons a ficarem fresquinhos e saudáveis no verão.

 

1. Muita água fresca

 

Como no verão a desidratação do corpo é mais intensa, é importante que os gatos reponham toda a água perdida com o calor e as lambidas. Coloque mais potes de água espalhados pela casa, preferencialmente em locais onde não bata sol, para que a água fique fresca por mais tempo. Mesmo assim, troque o conteúdos dos potes pelo menos duas vezes ao dia.

 

2. Tosa e escovação

 

Principalmente os gatos de pelo longo podem sofrer ainda mais com o calor em decorrência do volume da pelagem. Além de deixá-los desconfortáveis nos dias muito quentes, o pelo também pode ocasionar vômitos e maior acúmulo de bolas de pelo, já que os gatos tendem a se lamber com mais frequência por causa do calor.

 

O mesmo vale para a escovação, que ajuda a eliminar pelos mortos, evitando que o animal venha a ingeri-los. No verão, é legal mantê-los com o pelo sempre tosado e escovado, para que se sintam mais confortáveis. Caso você não tenha o hábito de tosar o seu ronrom, é importante consultar um veterinário antes de realizar o procedimento.

 

3. Banhos refrescantes

 

Essa dica é para aqueles gatos que gostam de água, e nós sabemos que não são todos. Mas eles existem! Se o seu gatinho adora brincar na torneira da pia, no tanque ou no chuveiro, essa é a hora: tampe o ralo da pia e coloque um pouco de água, formando uma piscininha para ele brincar.

 

4. Gelo na água

 

Essa é bem simples: coloque pedras de gelo no pote de água pelo menos duas vezes ao dia. Você pode fazer o gelo normal, naquelas forminhas tradicionais, ou co
ngelar água em potes maiores para que os gatos fiquem lambendo e derreta aos poucos.

 

5. Picolés de sachê

 

Sim, os gatos também gostam de picolé. Se for saboroso como um sachê, então, melhor ainda! Para fazer o picolé, despeje o conteúdo de um sachê de ração úmida em um potinho pequeno ou copo descartável. No meio, coloque um palitinho de madeira (você reaproveitar dos picolés que tomar). Se quiser, complete o espaço com água. Leve ao freezer e espere congelar. Depois é só desenformar e ofercer aos bichanos.

 

6. Tapete gelado

 

Este é um produto muito interessante e fácil de encontrar nos pet shops. Trata-se de um tapete de nylon com gel dentro. Quando o animal deita sobre o tapete, o peso ativa o resfriamento do gel e ele chega a ficar até 6ºC abaixo da temperatura ambiente. O efeito dura por cerca de 3 a 4 horas, e basta deixar o tapete descansando por um tempo para que possa ser usado novamente. O tapetinho custa por volta de R$ 150.

 

7. Panos úmidos

 

Se o gato não gostar de banho, uma opção é molhar uma toalha na água fria e passar sobre o pelo do animal algumas vezes ao dia. O efeito é semelhante ao do banho de lambidas, mas mais intenso, já que a pelagem ficará bem molhada. Ao fazer isso, preste atenção no comportamento do seu gato: se ele ficar estressado com o procedimento, não insista.

 

8. Protetor solar

 

Principalmente os gatos de pelagem clara e/ou com poucos pelos nas orelhas podem vir a sofrer, e muito, os efeitos da radiação UVA e UVB. A curto prazo, insolações são os quadros mais comuns, mas existe também um risco maior de desenvolverem câncer de pele. Gatos de pelagem branca, em geral, devem usar protetor solar durante o ano todo, e ainda mais intensamente no verão, quando a incidência de raios solares é maior. 

 

Existem produtos específicos para uso veterinário, desenvolvidos para repelir a vontade do animal de lamber a região onde o protetor foi aplicado. Porém, na falta deles, pode-se usar protetor solar humano, desde que observada a fórmula: o ideal é que seja hipoalergênico, sem corante e sem perfume. Alguns veterinários recomendam o uso do fator 60, enquanto outros afirmam que o fator 30 já oferece a proteção necessária. Consulte o médico do seu gato antes de aplicar o produto.

 

8. Ar condicionado

 

O ar refrigerado que para nós é tão bem-vindo nas épocas de calor também pode ajudar os pets a espantarem o calor, desde que sejam observadas algumas recomendações:

 

– Não coloque o ar condicionado diretamente virado para o local onde o animal está.

– Procure manter a temperatura ambiente em torno dos 22ºC. Abaixo disso os gatos podem começar a sentir frio.

– Se possível deixe uma fresta ou buraco por onde o gato possa sair do ambiente refrigerado caso se sinta desconfortável com a temperatura.

 

 

Fontes consultadas:

http://www.blogdogato.com.br/calor-cuidados-com-gatos/

http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/animal/caes-e-gatos-tambem-gostam-de-picole/

http://gatinhobranco.com/?p=2958

http://blog.catclub.com.br/tosa-em-gatos/

https://www.petlove.com.br/tapete-gelado-jambo-mat-cool-3107991/p

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s